Pesquisar este blog

segunda-feira, 11 de maio de 2015

QUANTO CUSTA UM VEREADOR EM PARAUAPEBAS?

Bandeiras em farrapos simbolizam a decadência
A Câmara Municipal recebe mensalmente um valor fixo conhecido como duodécimo. Esse valor é repassado pela prefeitura de acordo com o orçamento municipal. Em 2013 esse valor repassado foi de R$ 29.990,00 (vinte e nove milhões, novecentos e noventa reais); Em 2014 o repasse foi de R$ 38.413,907,00 (trinta e oito milhões, quatrocentos e treze mil, e novecentos e sete reais) e em 2015 o valor previsto no orçamento é de R$ 40.357,633,00 (quarenta milhões, trezentos e cinquenta e sete mil e seiscentos e trinta e três reais).

Na semana que antecedeu o aniversário da cidade de Parauapebas, ficamos famosos em rede nacional depois de uma declaração do vereador líder do governo que todos ficaram conhecendo. Até o principal show do eventos (Detonautas) quase foi cancelado por esse incidente, pois a banda já chegou aqui detonando o vereador Odilom, o que causou irritação no prefeito Valmir. No jornal Bom Dia Brasil da Rede Globo e no Programa Encontro com Fátima Bernardes, bem como no Jornal Liberal e no programa do SBT, os repórteres e âncoras apresentaram estarrecidos uma continha, onde cada vereador custava em média R$ 13 mil por mês, levando em conta despesas com diárias, combustível e outras bobagens.

Apesar de parecer muito esse valor, não está nem próximo da realidade aqui em Parauapebas. Façamos uma continha rápida: Em 2015 o orçamento da câmara é de mais de R$ 40 milhões como demonstrado acima. Esse valor é maior do que o orçamento total de 70% das prefeituras do Pará. Dividido pelos 12 meses do ano dá a bagatela de R$ 3.363,136. Divide-se esse valor pelos 15 vereadores e chega-se a quantia de R$ 224.209,07 (duzentos e vinte e quatro mil, duzentos e nove reais e sete centavos). Esse é o valor que cada vereador custa por mês (eu disse por mês) aos cofres públicos de Parauapebas. E quem paga sou eu, é você, somos nós. 

É claro que cada vereador não embolsa esse valor. Essa é a conta bruta e é destinada para todas as despesas da casa. Por lei, no final do ano a câmara devolveria a sobra aos cofres públicos e poderia indicar alguma obra ou ação para o poder executivo aplicar. Pela lógica, todo ano a câmara deveria devolver pelo menos a metade desse valor, pois todos sabem que, honestamente é impossível gastar toda essa fortuna numa câmara daquele tamanho. Para onde você acha que vai essa diferença? Será que existe algum esquema? Será que existe algum mensalããão? Não sei e nem sou doido de me meter nesse vespeiro. Só sei que gastar mais de R$ 3 milhões por mês numa casa que não consegue manter nem os banheiros limpos, é uma coisa inacreditável. 

Como eu não tenho imunidade e nem a proteção do Estado, deixo a tarefa de investigação desse mistério para o Ministério Público que é pago e tem todas as prerrogativas para isso.

3 comentários:

  1. Tá bom ou quer mais? É bom repassar esta informação para o Chico Pinheiro. De repente ele queira se candidatar a uma vaga de vereador por aqui. Será que vale a pena?

    ResponderExcluir
  2. :O Pior que isso é a realidade mesmo! Pra onde vai este dinheiro???

    ResponderExcluir
  3. O negócio no Pepinha tá feio.

    ResponderExcluir