Pesquisar este blog

quarta-feira, 26 de março de 2014

Sessão de 25 de março - morna

Ontem tive um compromisso importante e quando cheguei na sessão já estava nos momentos finais. Ainda cheguei a tempo de ouvir o Devanir falar nas explicações finais. Mas um dos correspondentes desse Blog estava lá atento a tudo e me mandou um excelente resumo de tudo o que rolou por lá, ou seja: quase nada. Ele começa definindo a sessão como morna, borocoxô. Conversei com outras pessoas e todos me falaram a mesma coisa. Então essa será a melhor definição para a sessão de ontem: morna. Aí me lembrei de um versículo bíblico que define bem esse termo. "Conheço as suas obras, sei que você não é frio nem quente. Melhor seria que você fosse frio ou quente! Assim, porque você é morno, não é frio nem quente, estou a ponto de vomitá-lo da minha boca". (Apocalípse 3:15-16). O que você acha disso?

Dessa vez todos os vereadores estavam presentes, mas ao contrário da semana passada o plenário estava vazio. De novidade mesmo foi só a presença de dois ex-prefeitos -Chico das Cortinas e Faisal- que foram solenemente ignorados pela mesa diretora. Achei isso uma tremenda falta de educação, pois mesmo que não gostem seria civilizado citar a presença dos mesmos.

A CPI morreu?


Pelo tom dos discursos, senti que a CPI da saúde está morta e enterrada. Os 4 vereadores citaram-a mas sem a mesma empolgação. O vereador Charles apresentou alguns dados que por si só, segundo ele, já seriam suficientes para abrir a CPI. O curioso é que ele está evitando falar o nome CPI como se fosse um palavrão proibido. O ponto alto do seu discurso foi quando encurralou o vereador Odilom dizendo: "saiu de sua boca que os 15 vereadores estavam insatisfeitos com a saúde de Parauapebas vereador Odilom". Então por que se evita a qualquer custo a CPI? Notou-se ontem que um dos 4 até já admite trocar a CPI pela convocação do secretário. Seria como trocar um castigo de uma criança danada por um pirulito. Pelo andar da carruagem, a CPI dançou. Parabéns ao prefeito Valmir e ao líder do governo Odilom. Eles foram mais competentes e souberam neutralizar politicamente a investigação que poderia ser um grande escândalo na base governista. Talvez com uma mudança de estratégia como falei na semana passada, essa CPI poderia ressuscitar, mas é muito difícil a julgar pelas estratégias atuais.

Água com açúcar


Assim o vereador Charles definiu na tribuna a entrevista concedida pelo prefeito Valmir da Integral a Rádio Arara Azul. Ouvi parte da entrevista e não posso afirmar se realmente foi água com açúcar. Hoje no programa Demerval Moreno ouvi ele elogiando o posicionamento do prefeito dizendo ter se surpreendido positivamente. Já o Laércio de Castro disse que preferia guardar para si mesmo suas impressões. Notei aí uma divergência entre os dois comunicadores. E você leitor o que achou da entrevista? Estaria o Charles com razão?

Miquinha barrado no lixão


O discurso do Miquinha simbolizou bem o valor que tem um vereador para a gestão Valmir e cia. Reclamou que tentou entrar no lixão com seus assessores e foi barrado e impedido de exercer seu papel de fiscalizador. Só no Peba mesmo! Se um vereador é barrado, imagine o cidadão comum? Isso chega a ser hilário, pois o vereador tem livre acesso a qualquer local do município. Faz parte da natureza do seu trabalho fiscalizar os órgãos municipais. Mas nesse caso o vereador tem que saber o seu papel e se fazer respeitar.

Miquinha também reclamou da enrolação que virou a duplicação da rodovia Faruk Salmen. Bravateou dizendo: "a Faruk Salmen não sai e muita gente morre por isso, assim tem que assinar CPI pois não resolve 'porra' nenhuma". Olha a boca vereador! Palavrão é feio e contrário ao decoro parlamentar. Ademais a assinatura da CPI não pode servir como moeda de troca ou como vingança. Deve ser assinada só se for de livre consciência.

Parauapebas é portentoso financeiramente mas pobre em serviços públicos e carente de gestão


Quem é o autor dessa frase? Você jamais iria adivinhar. Essa verdade foi dita pelo líder do governo vereador Odilom. Verdade pura, principalmente no quesito pobreza de gestão. Estamos precisando urgente de gestores. 

O lado lúdico da sessão ficou por conta da vereadora Luzinete que na hora de uma votação nominal que seria definido o nome de uma escola ela saiu com essa pérola: "não estava prestando atenção mas voto a favor". Isso causou gargalhada na platéia mas mostra bem o clima de descontração dos vereadores que muitas vezes ficam batendo papo durante a sessão e não se concentram. Nada de mais, afinal ninguém aguentaria aquele clima.

O discurso mais inusitado ficou por conta do sempre calado vereador Devanir nos 5 minutos destinados as explicações pessoais. Falou que o município não tem arrecadação suficiente para fazer frente as suas demandas. "Rico é a Vale. Parauapebas é pobre", afirmou o vereador. 

Reconheço que Devanir foi muito corajoso ao falar isso do município mais rico do Brasil. Só para lembrar, batemos recordes seguidamente nos quesitos PIB e exportação batendo gigantes como são Paulo. É bom frisar que o Devanir sempre teve postura governista e seja calado ou falando sempre defenderá o governo. E veja, isso não é uma crítica. Um líder tem que ter posição definida e isso Devanir tem e não tem medo de assumir. Criticaria se ele ficasse em cima do muro ou fazendo jogo duplo como alguns, inclusive do meu partido.  


5 comentários:

  1. O QUE NOS DEIXA PASMO FOI COMO O POVO ESCOLHEU TANTA GENTE SEM NOÇÃO, OU PELO MENOS SEM RESPEITO AOS INTERESSES DO POVO, COMO ESSES VEREADORES DA ATUAL LEGISLATURA.
    MAIS UMA PERGUNTA QUE NÃO QUER CALAR E O BRUNO SOARES, SE VENDEU MESMO?

    ResponderExcluir
  2. Odilon é um parlamentar de primeira, sabe articular em defesa de quem o paga. Quem não se lembra do tempo que ele defendeu o corrupto governo Darci, Margalho, Pamplona... a lista é grande demais e agora você fica querendo dar uma de santo Luis? Ora faça-me rir!

    ResponderExcluir
  3. Parece que não foi tão ruim assim.

    ResponderExcluir
  4. KKKKKKKKKK. SERIA CÔMICO SE NÃO FOSSE TRÁGICO PARA O MUNICÍPIO TER UM PARLAMENTO COMO ESSE DE PARAUAPEBAS. MAS NÃO FIQUEM TRISTE PARAUAPEBENSES, ESSA TRAGÉDIA VEM OCORRENDO NA MAIORIA DOS PARLAMENTOS DO BRASIL, ESPECIALMENTE NOS MUNICÍPIOS. AH, ESSE MIQUINHA SÓ ESTÁ COLHENDO O QUE PLANTOU, O RESTO DA CONTA VIRÁ NAS ELEIÇÕES DE 2016, SE TIVER CORAGEM DE SE CANDIDATAR A ALGUMA COISA, KKKKKKKKKKKK.

    ResponderExcluir
  5. Não vou dizer que as gestões anteriores daqui de Paraupebas foram ótimas, mas pelo menos os vereadores tinham o respeito dos secretários. Porque agora....O secretario de Saúde que o diga..não atende nenhum vereador e ainda tira sarro da cara deles...

    ResponderExcluir