Pesquisar este blog

quinta-feira, 20 de março de 2014

Ainda seria possível emplacar a CPI da saúde?

Sim, seria. Falta apenas um voto. Basta um vereador fazer um exame de consciência e se redimir diante dos seus eleitores, criar coragem e assinar. Todas as desculpas para não assinar já foram desmascaradas e caiu por terra. Quero deixar claro que não condeno o vereador governista que não assina. Esse é o jogo político e existem interesses a serem preservados. Sei bem o que é isso e política se faz com o contraditório.

Então o que é preciso para emplacar de vez essa CPI e apurar os escândalos tão amplamente denunciados até por vereadores governistas? Veja nessa sexta aqui.

7 comentários:

  1. Só para refrescar a memória - com um pouco de história contemporânea - no tempo do João Baptista Figueiredo (aquele que gostava mais do cheiro dos seus cavalos do que do cheiro do povo), o presidente do faz-de-conta - faz-de-conta que "eu não sou presidente, eu estou presidente", faz-de-conta que "estamos iniciando o processo de redemocratização do Brasil", faz-de-conta que ele foi "o presidente da 'abertura' política do Brasil pós-1964" - criou um mecanismo político que veio a se chamar de "fidelidade partidária", isto para garantir que no Congresso Nacional todos os deputados e senadores eleitos por um partido votassem segundo as orientações do partido e não segundo as suas convicções (entenda-se hoje interesses pessoais). Esta não é a melhor forma de expressão democrática partidária, entendo, mas se @ cidadã@ é membro/filiado de um partido, durante a campanha levanta a bandeira e defende os princípios do partido e por ele é eleito, entendo que deveria continuar falando a linguagem do partido, juntando-se aos seus pares, mesmo por questão de solidariedade, ou mudando de partido, assumindo que o que pregava era enganação e queria apenas se eleger - é menos vergonhoso do que continuar se enganando acreditando que está enganando aos seus eleitores. Em último caso, se o partido se dá o respeito e quer continuar tendo o respeito da população, convida os cidadãos a gentilmente se retirarem de sob o seu guarda-chuva e procurarem o seu ninho (ou o seu poleiro, se assim se sentirem melhor agasalhados).
    Mas se nem um lado nem outro toma uma atitude, ou seja, o partido determina uma coisa e o vereador faz outra e nada acontece, fica-me uma dúvida: quem é sem-vergonha, o partido que nada faz ou o vereador que não faz o que o partido manda?
    Chupa, nenêm!!!

    ResponderExcluir
  2. Todo mundo sabe que se for concretizada a CPI da saúde abrirá-se o caminho para outras CPIs ( do transporte escolar, da habitação,etc) pois esse governo é como uma pedra de gelo que se tirada do refrigerador se dissolve dentro de pouco tempo. O que falta é somente representação política séria e comprometida com os interesses do povo. Falta vergonha na cara da maioria desses vereadores canalhas.

    ResponderExcluir
  3. Todo mundo sabe que se for concretizada a CPI da saúde abrirá-se o caminho para outras CPIs ( do transporte escolar, da habitação,etc) pois esse governo é como uma pedra de gelo que se tirada do refrigerador se dissolve dentro de pouco tempo. O que falta é somente representação política séria e comprometida com os interesses do povo. Falta vergonha na cara da maioria desses vereadores canalhas.

    ResponderExcluir
  4. Home seu menino, se apertar o cinto de seu Valmir ele não aguentará! Só queria ver o que aconteceria com esse governo diante de CPI do Uniforme escolar, da coleta de lixo, dos gastos públicos etc. Mas isso é desvaneio meu. Mas como ninguém pode me proibir de sonhar continuarei sonhando!

    ResponderExcluir
  5. Daniel da silva Damasceno (bairro betânia) seu ex eleitorquinta-feira, 20 de março de 2014 15:50:00 BRT

    e pq o vereador bruno soares nao assina?estranho né!!!! um jovem que se dizia oposição,que falava estar ao lado do povo,bastou o Valmir prometer o departamento de terras para o garoto,prometer comprar uma area pertencente ao pai do jovem vereador (venda essa q possibilitaria o vererador de pagar seus credores e agiotas da epoca da campanha) que o rapaz não fala mais nada,não assina nada. que vergonha viu,votei nele e perdi meu voto!!!falou falou da saude e agora nao assina a CPI,o que custa assinar?se nao estiver nada errado nada vai acontecer,agora o vereador bruno parece ser contra a verificacao!!!!lamentavel

    ResponderExcluir
  6. Para os vereadores na qual falam que precisam de provas concretas, saibam que esse é o papel da CPI investigar e fiscalizar a gestão do bem público, tomando as medidas necessárias para punição dos culpados, caso algo esteja errado. As Tals provas concretas só irá sair com o apoio dos demais vereadores para a CPI. Concluindo, o vereador tem que fazer seu papel de expor os problemas da comunidade e buscar providências junto aos órgãos competentes, e não de esperar provas caírem do céu para poder tomar providencia.

    ResponderExcluir
  7. Caro Luiz Vieira, Vereador não precisa de prova concreta para instalar ou abrir (como quiser) CPI, o objetivo da CPI é buscar prova concreta para encaminhar procedimentos legais junto aos órgãos constituídos. Caso houvesse prova concreta de desmandos ou irregularidades na gestão pública, no caso aquisição de produtos pela secretaria de saúde, não haveria necessidade de criar CPI, mais sim abertura de processo de cassação do mandato do prefeito por improbidade administrativa e outros crimes em conformidade com a legislação vigente, seja ela federal, estadual ou municipal. essa história de vereador exigir prova concreta é uma forma de fugir de sua responsabilidade e pegar uma boa grana do prefeito que tanto teme uma investigação de seus desmandos. Como já disse, esse Miquinha e Euzébio deveria comprar óleo de peroba para hidratar a cara de pau deles.

    ResponderExcluir